English| português| 中文|

localização:Casa > Cultura do Chá Vermelho

Cultura do Chá Vermelho

A cultura do chá vermelho britânico na história britânica já passou durante séculos, para a ascensão da cultura do chá vermelho britânico, a contribuição da família real britânica também não é pequena, no seguinte, vai introduzir a origem da cultura do chá britânico.

Em 1662, o rei Carlos II casou-se com a princesa Português Catherine, chamada de "Rainha do chá", naquele ano, em seguida, o seu dote conteve £ 221 de chá vermelho e utensílios excelentes de chá da China. Na era que o precioso do chá pude comparável com prata, a prova elegante da Rainha foi um bom exemplo, atraiu nobres imitarem. O chá tornou-se um símbolo de estado pessoal, as caixas de chá eram trancadas, cujas chaves foram mantidas pela anfitriã, e só puderam tomar na banquete. Até mesmo para as folhas de chá de sobra depois de os hóspedes tomaram, as empregadas domésticas roubaram-as para vender na feira, ainda puderam trocar dinheiro extra.

                       

Até 1826, na Sri Lanka e na zona montanhosa do norte da Índia,os britânicos plantaram árvores de chá selvagens nas montanhas, então o chá começou a se tornar mais barato do que a cerveja. Desde então, a partir de Dover, Inglaterra, para Aberdeen, Escócia, tomar chá foi popular por quase todo o Reino Unido. "Quando o bule é admitido na sala de estudo, a sala está cheia de aroma refrescante imediatamente. Após uma xícara de chá entrou na barriga, todo o corpo e a mente têm muito bom consolo. Voltando após o passeio na garoa anda, a maravilha fornecida por uma xícara de chá quente é indescritível." Os protagonistas no “Orgulho e Preconceito” mostram as várias atitudades de vida britânica enquanto tomam chá.

Começar um dia com chá, terminar um dia com chá, os britânicos repetem as regras de descanso de ida e volta de chá. De manhãzinha, abrindo os olhos, fica encostado na cama para apreciar uma xícara de “Chá de manhãzinha” early morning tea; no pequeno-almoço, toma o “Chá de pequeno-almoço” breakfast Tea; também se designado como Chá de abrir olho, que é preparado por Darjeeling da Índia e chá vermelho de Ceilão, Sri Lanka e no Quênia, o sabor é forte, mais adequado para apreciar de manhãzinha quando levanta-se. Combinando com chouriço de Bacon e ovos, é uma receita de chá expresso que é desengordurante . De manhã, mesmo que esteja muito ocupado, deve ter um intervalo de 20 minutos para tomar o "Chá de pausas"tea break; antes de acabar o trabalho, também chega ao tempo legal de tomar chá de lanche afternoon tea; então, o chá Earl Grey com o aroma especial é preferido. O chá Earl Grey usa o chá chinês como base, preparado através da mistura com bergamota, o cheiro é perfumado, o gosto não é muito grosso. Antes do jantar depois de voltar para casa, tem mais uma vez de Chá formal com carnes a frio High tea; antes de deitar-se, ainda não se esquece do “Chá de despedida”.

Além disso, O Reino Unido ainda existem inúmeras festas do chá (Tea-Party), Chá no jardim (Tea in garden) e Chá de piquenique na excursão no fim-de-semana (Picnic-Chá), além dos chás britânicos tradicionais, agora, os britânicos adicionam no chá vermelho uma variedade de flores, frutas e especiarias preciosas, preparando chá de flores, chá de frutas e chá de especiarias que são muito populares de hoje. Para adicionar açúcar, leite ou limão, o chá de tarde Formal autêntico não  tem regras rígidas, só depende da preferência pessoal. Mas os princípios básicos são: chá expresso com creme tem o sabor suave, chá ligeiro ou chá de frutas deve ter o sabor original.

Origem do chá vermelho britânico

                                                       

Da Índia e Sri Lanka. Por volta da década oitenta do século XVIII, os britânicos colheram uma grande quantidade de sementes de chá e colocaram-nos numa incubadora portátil feita por vidro especial, enviando-a para o Sri Lanka e a Índia, resultando em cultivar mais de cem mil de moços de chá nos dois países, formando uma grande dimensão de plantação de chá no jardim, e assim surgiu a cultura do chá britânico.

Em 1670, a British East India Company começou a vender chá para a Europa continental. No entanto, já em 1620, aprovou que puritanos da Inglaterra desembarcaram em Massachusetts, nos Estados Unidos e residiram-se, dois anos depois, compraram a ilha de Manhattan de hoje para os índios, nomeado para a cidade de Nova Amsterdã, naquele momento, eles importaram chá para a Dutch East India Company. Para 1664, a cidade de Nova Amsterdã foi ocupada pelo exército britânico, renomeada para Nova Iorque, desde então, a Reino Unido monopolizou o comércio de chá americado, fazendo os americanos herdarem o hábito de tomar chá dos britânicos. Para fim do século XVII, as lojas de Boston também venderam o chá vermelho.

De acordo com a especulação histórica, o surgimento de chá vermelho foi certamente na Dinastia Yuan. Na era quando o comércio marítimo tornou-se cada vez mais ativo, o chá foi uma das três maiores mercadorias exportadas, exportando para o Japão, Coréia e até mesmo o Sudeste Asiático. Os portos costeiros na Dinastia Ming estavam mais abertos, o chá continuou a se expandir, e o próprio chá entrou numa era de desenvolvimento integral, as tecnologias de tomar chá e preparar chá tiveram inovação e progresso, o novo chá teve a promoção e facilitação. Para o chá naquela altura, além do chá verde original, ainda aparecem chá preto, chá vermelho e chá de flores, etc., nos quais, o chá vermelho foi mais influente. No Reino Unido, o chá formou realmente uma vida real de chá, a cultura do chá, fazendo o chá vermelho tornar-se um tipo de chá com influência maior e ampla. Neste momento, o chá também chá tornou-se o fusivel da guerra americana. Para protestar contra o aumento de imposto do chá vermelho do Reino Unido, à noite no dia 16 de Dezembro de 1773, um grupo de chá de Boston anti-britânico radical, foi disfarçado como índios, subiu os navios mercantes da East India Company ancorados no porto de Boston, lançando as 342 caixas de chá no mar, esta acção irritou o governo britânico, e portanto, a Guerra da Independência Americana também estourou depois de dois anos.

Sri Lanka na era colonial de Portugal e do Reino Unido usou o nome do país "Ceilão"
Mas tenha reservado apenas o nome "Chá Vermelho de Ceilão". O Ceilão foi o nome usado do Sri Lanka, em 1972, após a reestruturação do país em uma república, anunciou que o nome do país "Ceilão" mudou-se para a "República do Sri Lanka", mas até agora, muitas agências governamentais ainda usam o nome antigo de "Ceilão", depois de entrar em 2011, Sri Lanka alterou-se o seu nome formalmente. Mas a dita conhecida de “Chá Vermelho de Ceilão” vai ser reservada, esta mercadoria é o produto exportado mais conhecido no Sri Lanka. O Sri Lanka é o quarto país de produção de chá, cujo chá ocupa 15% do valor total de produção doméstica, atingindo cerca de 700 milhões dólares.

O nome de "Ceilão" é o nome do português nos governantes da Europa que foi o primeiro que entrou na Ilha, também foi o nome da era colonial portuguesa antiga, continuando a ser usado depois, e o nome de "Sri Lanka" também é considerado mais antigo, que aproxima-se mais ao nome cingaleses e tâmeis. Agora, o país ainda mantém muitas nomeações relativas com "Ceilão" tais como o Banco do Ceilão, o Comitê de Energia do Ceilão, a Empresa de Petróleo do Ceilão e a Empresa de Pesca do Ceilão, etc..

Por este ato simbólico de descolonização, o povo do Sri Lanka não tem a mesma resposta, alguns consideram que é muito atrasado para fazê-lo, alguns acham que o nome de "Ceilão" tem um significado histórico, mas o nome de "Sri Lanka" já foi machado pelo terrorismo e pela guerra.

Tempo de colonização do Sri Lanka por Portugal e Reino Unido"
A República do Sri Lanka está localizada no sul da Ásia, é uma ilha no Oceano Índico no extremo sul do subcontinente do Sul da Ásia. A área é de 65610 quilômetros quadrados. A população é de 16590000 (1988). Na qual, 74% são étnia de cingaleses, 18.l% são tâmeis, 7,1% são de Moore. A língua cingalesa é a língua oficial, o inglês é amplamente falado por estratos sociais superiores. A capital é Colombo. 69,3% de moradores são da religião budista, 15,5% são da religião hindu, 7,6% são da religião islã, 7,5% são da religião cristã. A população muçulmana é de cerca de 1,24 milhões, que vivem principalmente em Colombo, Ram Gupta, Galle, Beruwala, Mannar, Ampera, Trincomalee, Baltika, etc., pertencentes aos mouros do Sri Lanka, mouros da Índia e malaios.

Durante século VII- VIII, a religião islã foi introduzida por mensageiros do Sri Lanka que passaram para Medina, a seguir foi amplamente divulgada por imigrantes árabes. Desde então, os comerciantes árabes casaram-se com os cingalês tâmeis locais e pessoas do sul da Índia, integrando uma nova nação - mouros do Sri Lanka. Enquanto isso, os mouros indianos na costa oeste da Índia e Mumbai também se mudaram para o Sri Lanka. Durante século XII-XIII, alguns reis aboriginais desejaram expandir o comércio ao exterior, dando mais importância para os muçulmanos, dando um grande número de posições oficiais e mansão, o estatuto político e econômico muçulmano teve sido melhorado. Depois de 1505, o Sri Lanka tornou-se uma colônia portuguesa. Os colonizadores portugueses consideram os muçulmanos como “Inimigos” e fizeram uma perseguição injustificada, tinham queimado a área residencial muçulmana em Colombo. No início do século XVII, muitos dos mouros foram expulsos da costa oeste, forçando-os a emigrarem. Durante século XVII- XVIII, o Sri Lanka tornou-se uma colônia holandesa. Os colonizadores holandeses prosseguiram a política " Tratar dos imigrantes com os imigrantes", enviando o exército militar composto por malaios recrutados na Indonésia e Malásia para o Colombo, a fim de manter a segurança social e reprimir rebelião. Após isso, alguns malaios imigraram para este local, os quais constituiram a comunidade comunidade muçulmana do Malaio no Sri Lanka. Em 1798, o Sri Lanka tornou-se uma "Colônia da coroa” britânica, os colonizadores britânicos tentaram com mais esforços alienar os budistas no Sri Lanka com os muçulmanos, levando a conflitos sangrentos entre as duas religiões. Após a independência do Sri Lanka em 1948, o estatuto político muçulmano melhorou significativamente.